Pesquisar este blog

15.2.08

Transparência Opaca

Porque eu não trabalho de graça.

Pérolas aos porcos, disse ele. Porque ele entendeu tudo.

A gata, enlouquecida, destrói o apartamento enquanto eu digito, fingindo que não é comigo.

Reminiscências sobre flebites e afins depois de ler a Daniela. Que bom que passou. Até hoje, quando vejo a criatura vibrante e veemente, me emociono. Sim, milagres acontecem e são diários. Apenas não são espetaculares. Não vêm acompanhados de gelo seco e holofotes. Eles simplesmente acontecem e assim os dias são possíveis e a vida segue.

10.2.08

Momento Tosco

Porque tosco is beautiful.

Está aberta a temporada de caça às tosqueiras, rá!





8.2.08

Ação!

Naquela volta frustrada de Salvador, enquanto o avião pensava seriamente em dar um mergulho no mar eu, prestes a morrer (tá, era o que eu acreditava na hora) olhava pela janela e só conseguia pensar uma coisa: “Cara, não acredito que eu vou morrer gorda!” Depois minha irmã confessou que olhava pela janela e pensava: “Cara, não acredito que eu não devorei tudo aquilo no jantar pra não engordar!”

No final de tudo, o que pesa, o que fica, é o que não se fez. E foi assim, pensando que poderia ter morrido gorda (pode chamar de fútil, andei) que decidi me separar. Foi bem mais que uma separação: ali, naquele rompimento, eu renasci – e de quebra perdi quase 20 kg e ganhei um belo namorado. Priscila adverte: maridos pústulas engordam e fazem mal a saúde.

E foi ali também que se consolidou minha crença em que jogos, entrelinhas e subtextos são perda de tempo.

Então, para bem ou para mal, vivo, faço e falo.

Recomendo, viu? Garanto que faz bem.