Pesquisar este blog

17.1.06

Vísceras

Percepções aguçadas, senso de humor mordaz e ferino.Personalidades singulares.
Ou a confortável conformidade comportamental e conceitual com o senso comum.

E no final somos pele, carne, ossos, sangue e vísceras: estômago, baço, pâncreas, fígado, vesícula biliar, intestino delgado ou grosso.

Não importa o nível social ou cultural, a ausência ou presença de finesse, elegância e savoir-faire. O intestino delgado ou grosso é igual e tem as mesmas funções em mim, nele e em você.

Bexiga urinária. Não importa quantos dígitos foram cobrados pelo seu vestido ou se seu terno é Armani. Você tem uma bexiga e mija. Você pode blindar o seu carro, mas vai continuar usando o troninho.

O cólon sigmóide. O maravilhoso cólon sigmóide! O que seria de nós sem o Intestino grosso?

Entrou tem que sair.

O pó, o álcool, a endorfina.
A raiva, o ódio, a apatia.
O vatapá, o caruru e a gelatina

Você de mim,
Eu daqui.
O cachorro da igreja
O mendigo da sarjeta.

Somos sensuais, sexys, sedutores. Irresistíveis.
Reto, órgãos genitais internos femininos e masculinos: vísceras.
Somos vísceras travestidas de humanidade, de corpos bem torneados e caridade.

Bobagem. Somos apenas um canal: entra e sai. Todos iguais. Assim como os vermes que irão devorar nossos corpos mortos, adubar a terra e recomeçar o ciclo.
Somos iguais. Decadência, putrefação, adubo.

Mas nada disso importa. Neste momento, o meu falo é maior que o seu.

06.07.2005

Um comentário:

  1. cabmaciel@ig.co.brter mai 02, 01:34:00 AM

    nem tudo que entra tem que sair, Priscila. Por exemplo : Como é que eu faço pra vomitar você , que já invadiu minha vida ?

    ResponderExcluir